edp-act-2014Após aturadas negociações que evidenciaram os direitos dos trabalhadores, a Fiequimetal, em representação das organizações sindicais signatárias, assinou no dia 25 o novo Acordo Colectivo de Trabalho do Grupo EDP.
28.7.2014

O novo ACT - no qual fica assegurada a universalidade na aplicação dos direitos a todos os trabalhadores do Grupo EDP - vigorará após a sua publicação oficial no Boletim do Trabalho e Emprego.
Num comunicado aos trabalhadores, a Fiequimetal explica que subscrevemos o ACT porque o mesmo contém em grande parte um contributo determinante da nossa comissão negociadora sindical, chegando a um resultado que se distingue positivamente da primeira versão apresentada pela Empresa. Por isso, a federação afirma que o novo ACT alicerça as expectativas dos trabalhadores consolidadas numa «cultura EDP» com quase quatro décadas.

Mais 2200 abrangidos

Para os cerca de 2200 trabalhadores até agora sem o enquadramento contratual do ACT, este acordo vem corrigir o que a federação e os seus sindicatos sempre apontara como uma prática errada e profundamente condenável. Até agora, situações iguais foram tratadas de forma distinta, o que sempre mereceu a mais veemente contestação da Fiequimetal.
Os trabalhadores que já tinham cobertura da regulamentação colectiva verão mantidos os direitos fundamentais. Os trabalhadores que agora o integram, no escrupuloso direito de igualdade de tratamento, serão abrangidos de igual forma.

Ver também:
- Informação N.º 38 aos trabalhadores da EDP - 25.7.2014
- Acordo global na EDP (17.7.2014)