FicoCablesCom participação elevada e combativa, os trabalhadores da Fico Cables fizeram greve no dia 2 e concentraram-se frente à sede da empresa, na Maia, para exigirem resposta às reivindicações saídas dos plenários de 25 e 26 de Setembro e que têm a ver com o controlo das idas à casa-de-banho, a «avaliação de desempenho» e os aumentos salariais.
6.10.2014


A Fico Cables (do grupo Ficosa, com sede em Barcelona) tem cerca de 800 trabalhadores, a maioria dos quais são mulheres. Perante a resposta da administração às decisões dos plenários, os trabalhadores e o SITE Norte reafirmam (como ficou expresso na resolução aprovada durante o plenário, realizado em período de greve parcial) o que é preciso alterar:

- os trabalhadores que se deslocam para ir à casa-de-banho não têm que esperar e utilizar qualquer cartão;
- na «avaliação de desempenho» e, concretamente, quanto a «assiduidade e pontualidade», as faltas de força maior, para assistência inadiável a filhos menores e a filhos com doenças crónicas, e as «baixas por doenças profissionais» não podem contar para o processo de avaliação;
- muitos trabalhadores não viram os seus salários actualizados, reclama-se uma reavaliação e a respectiva correção.

Ficou decidido aguardar uma resposta patronal até dia 15. Findo este prazo, numa nova reunião plenária, o sindicato e os trabalhadores vão analisar a situação e a necessidade de outras formas de luta.

Ver também:
- Resolução aprovada durante o plenário em greve