20141003CutelariasMelhores condições de vida e de trabalho para os trabalhadores do sector das cutelarias foram reclamadas na tribuna pública, que teve lugar no dia 3,no centro das Taipas, em Guimarães, e na qual participaram trabalhadores, dirigentes e delegados sindicais organizados no SITE Norte.
6.10.2014


Ficou expressa a disponibilidade para lutar contra a política do Governo PSD/CDS-PP, que reforça e legitima as práticas exploradoras do patronato. Neste subsector da metalurgia, os salários são baixos, muito próximos do salário mínimo nacional, o que contribui para o aumento da pobreza naquela região.

Foi aprovado um conjunto de reivindicações, nomeadamente:

- a fixação de um salário mínimo em todas a empresas, no valor de 600 euros;
- contrato de trabalho efectivo para os trabalhadores que estão sujeitos a vínculo precário;
- fim da discriminação salarial entre homens e mulheres e grupos profissionais;
- 25 dias úteis de férias efectivos em 2015.
- redução dos horários de trabalho, em 30 minutos por dia (duas horas e meia por semana);
- melhores condições de segurança e saúde.

Os participantes na tribuna pública decidiram reforçar o esclarecimento e a mobilização dos trabalhadores, nos locais de trabalho, para a luta mais geral, que ponha fim a este governo e à política que asfixia financeiramente o País e impõe aos trabalhadores e a outras camadas da população um empobrecimento crescente.