20170329Petrogal-arquivoA administração da Petrogal (Grupo Galp Energia) continua sem responder à actualização dos salários, recusou as propostas dos trabalhadores sobre o clausulado e mantém o objectivo de prosseguir com a destruição dos direitos laborais e sociais. Para analisar a situação e decidir acções a desenvolver, estão marcados plenários para a próxima semana.
30.3.2017


A Comissão Sindical Negociadora, constituída pela Fiequimetal e o Sicop, tomou recentemente um conjunto de medidas, em defesa dos direitos laborais e sociais dos trabalhadores.

Foram já efectuados pedidos de reunião urgente com a DGERT (Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho) e com a Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (que supervisiona a gestão do Fundo de Pensões Petrogal).

De outras acções, será dado conhecimento nos plenários, marcados para 4 de Abril, às 14h00, no salão da refinaria de Sines; 5 de Abril, às 14h30, na cantina da refinaria do Porto; e 7 de Abril, às 10h00, no auditório da sede (Torre C).

No comunicado em distribuição desde ontem aos trabalhadores, refere-se ainda que a empresa divulgou o valor do prémio de produtividade, o qual decorre do apuramento da divisão do montante global do prémio pelo número total dos trabalhadores do Grupo Galp abrangidos. No caso da Petrogal, abrange a totalidade dos trabalhadores e, consequentemente, é devido a todos os trabalhadores.

Ver também:
- Comunicado aos trabalhadores da Petrogal (Grupo Galp Energia)
- Plenários na Petrogal para avançar a negociação (21.3.2017)