20170407AIS-arquivoO facto de 50 trabalhadores da Automotive Interior Systems, em Montemor-o-Novo, terem passado agora ao quadro efectivo da Randstad é uma fraude e uma demonstração do receio patronal da continuação da luta pela integração nos quadros da AIS, alertou o SITE Sul, apelando ao reforço da unidade e organização.
7.4.2017


Todos os que há mais de quatro anos trabalham na AIS, com contratos pela Randstad, passaram a efectivos desta empresa de trabalho temporário, o que representa apenas mais uma fraude e uma atitude de desrespeito por estes trabalhadores, afirma o SITE Sul, numa nota de imprensa.

Para o sindicato, no entanto, esta decisão é demonstrativa do medo que a empresa tem de que estes trabalhadores possam, unidos, continuar a reclamar o seu justo direito de serem trabalhadores efectivos da AIS. Torna-se agora ainda mais urgente que todos os trabalhadores contactem o SITE Sul, de forma a serem integrados enquanto efectivos da AIS.

Positivo, mas...

Foi a luta dos trabalhadores, em conjunto com o seu sindicato, que levou a esta medida que, sendo positiva, não tem outro objectivo que não seja desmobilizar os trabalhadores daquela que é a sua luta por integrarem os quadros da empresa para a qual verdadeiramente trabalham, a AIS. Mas o SITE Sul reafirma que vai continuar a encabeçar a luta dos trabalhadores, para que a cada posto de trabalho permanente corresponda um vínculo efectivo à AIS.

Desde há bastante tempo que o sindicato tem apontado a AIS como mau exemplo, pois tem mais de 50 por cento dos trabalhadores contratados através de empresas de trabalho temporário.

Com base no princípio de que a cada posto de trabalho permanente deve corresponder um vinculo de trabalho efectivo, e no âmbito da Campanha Nacional da CGTP-IN de Combate à Precariedade, têm sido várias as acções desenvolvidas, com o objectivo de combater este flagelo e garantir a integração destes trabalhadores enquanto trabalhadores efectivos da AIS.

Ver também:
- Nota de imprensa do SITE Sul