20170407Parmalat-arquivoOs trabalhadores da fábrica da Parmalat em Águas de Moura (Marateca, Palmela) decidiram manter as greves marcadas para dias 23 a 27, face à recusa patronal da justa reivindicação de aumentos salariais. No dia 24, concentram-se à entrada da fábrica, entre as 7h30 e as 9 horas, informou o SITE Sul.
21.4.2017

A confirmação da decisão de fazer greve por quatro horas, no início de cada turno, das 21 horas do dia 23 às 21 horas do dia 27, é a resposta dos trabalhadores à  intransigência da administração.
Nos últimos quatro anos, a Parmalat Portugal obteve mais de sete milhões de euros de lucros, refere o sindicato, numa nota de imprensa, insistindo que a empresa tem todas as condições para apresentar uma proposta justa de actualização dos salários dos seus trabalhadores, e não de migalhas como está  a fazer.


Ver também:

- Nota de imprensa do SITE Sul
- Responder com greves para demover Parmalat (7.4.2017)