20151228TrabalhoExtra-arquivoA Fiequimetal questiona se será apenas coincidência o facto de ter acontecido hoje uma estranha avaria no sistema de bombagem de combustível do Aeroporto Humberto Delgado. Em nota à comunicação social, a federação recorda que, desde dia 6, decorre na Petrogal uma greve que tem sido silenciada, apesar de ter uma elevadíssima participação dos trabalhadores das refinarias, colocando a produção nos mínimos.
10.5.2017



Entre as áreas onde a greve tem tido mais visíveis consequências, apesar das limitações impostas a coberto de despachos do Governo que restringem gravemente este direito, estão:

- a produção nas duas refinarias, que teve uma redução substancial;
- terminais petrolíferos e parques de abastecimento de combustíveis, que pararam, assim como o oleoduto que liga o Parque da Boa-Nova ao aeroporto de Pedras Rubras, igualmente parado, o que não deixa de provocar perturbações no abastecimento público, designadamente dos aeroportos;
- os trabalhos de manutenção nas duas refinarias, que foram suspensos.

A verdade acabará por se conhecer. Mas, para já, é importante que sejam tomados em consideração todos os elementos que podem concorrer para a grave situação criada no aeroporto de Lisboa. E a grande greve dos trabalhadores da Petrogal é certamente um desses factores.

Ver também:
- Nota à comunicação social, com contacto para declarações
- Ganha mais força e razão a greve na Petrogal (9.5.2017)