20170508Petrogal-PortoA Fiequimetal salienta a grande unidade dos trabalhadores da Petrogal, na luta pela defesa dos seus direitos laborais e sociais, e anuncia para os próximos dias uma reunião da comissão sindical negociadora. A petrolífera ainda não esclareceu a origem da «avaria» que afectou o aeroporto de Lisboa, nota a federação.
11.5.2017



Na saudação aos trabalhadores da Petrogal, a Fiequimetal regista que, apesar de todas as arbitrariedades e medidas repressivas de algumas chefias e das limitações impostas ao desenvolvimento da luta pelo actual Governo do PS, houve uma elevadíssima participação na greve, com destaque para altas percentagens nas áreas fabris das refinarias do Porto e de Sines, em que a adesão foi total em vários turnos.

No dia de ontem e durante a noite de hoje, no Aeroporto de Lisboa, centenas de voos foram cancelados, desviados ou reprogramados com horas de atraso. Tal deveu-se à desferragem do sistema de abastecimento às aeronaves, segundo a ANA, que responsabilizou a Petrogal. Mas, curiosamente a Petrogal ainda nada disse sobre a origem do problema. Porque será? Há alguma coisa a esconder? Aguardam-se esclarecimentos.

O Ministério do Trabalho, como resultou da reunião entre a Fiequimetal e o secretário de Estado do Emprego, vai promover reuniões nos próximos dias. Também se aguarda a confirmação da reunião com a Autoridade de Supervisão dos Fundos de Pensões.

A Fiequimetal tem dado provas de que privilegia a negociação e continuará a tudo fazer para demover a Administração das suas posições intransigentes. Contudo, não pactuará com manobras, venham de onde vierem, se se verificar que afinal não existe um efectivo interesse na resolução do conflito e que tais declarações destinam-se tão só a fazer de conta, com o mero objectivo de continuar a arrastar o processo.

A Comissão Sindical Negociadora da Fiequimetal e do Sicop vai reunir na próxima semana para deliberar novas acções. 

Ver também:
- Saudação aos trabalhadores em luta
- A greve na Petrogal e a «avaria» no aeroporto (10.5.2017)
- Ganha mais força e razão a greve na Petrogal (9.5.2017)