20180126manutencao galpA uma delegação do SITE Sul e dos trabalhadores da manutenção da refinaria de Sines, que ontem se deslocaram em grande número à sede da Petrogal e do Grupo Galp Energia, os representantes da empresa comunicaram que esta irá interferir junto da Martifer (que vai substituir o consórcio encabeçado pela EFATM) para preservar os postos de trabalho.
27.1.2018

 

Com cartas de despedimento para valerem a partir de Fevereiro, os trabalhadores realizaram na sexta-feira, dia 26, mais uma jornada de luta pela defesa do emprego estável e com direitos, viajando até Lisboa para se concentrarem, ao final da manhã, na escadaria da sede da empresa para a qual, na realidade, trabalham, embora desde há três décadas a petrolífera imponha a contratação através de empreiteiros - as empresas de «prestação de serviços».

O compromisso agora assumido é encarado positivamente pelo sindicato, que pretende acompanhar os próximos actos da Petrogal e da Martifer para garantir que nenhum dos 250 trabalhadores será despedido daqui a poucos dias.

O alerta mantém-se e, perante um incumprimento, o sindicato analisará de imediato com os trabalhadores outras acções. Também do Governo se exige o acompanhamento atento deste caso, de forma a transpor para a acção as declarações oficiais sobre o combate à precariedade.

A verdade é que - como referiram os dirigentes do SITE Sul, da Fiequimetal e da União dos Sindicatos de Setúbal, nas breves intervenções que fizeram durante a concentração nas Torres de Lisboa - através do recurso a empresas «prestadoras de serviços», a Petrogal promove a precariedade e o pagamento de salários baixos a trabalhadores altamente qualificados. Mas estes realizam tarefas que têm carácter permanente, não são temporárias nem conjunturais, são indispensáveis para o normal funcionamento da refinaria todos os dias.

Exige-se valorização dos salários e estabilidade dos vínculos laborais. Devem ser garantidos todos os actuais postos de trabalho e a Petrogal tem de acabar por reconhecer que estes trabalhadores são seus efectivos.

 

Ver também:
- Trabalhadores da refinaria de Sines manifestaram-se em frente à sede da Galp (RTP, 26.1.2018)
- Luta da refinaria de Sines vai amanhã à sede da Galp (25.1.2018)
- Refinaria de Sines com postos de trabalho em risco (CMTV, 9.1.2018, antes do início de um plenário)
- Trabalhadores da manutenção na refinaria de Sines em risco de perderem o emprego (CMTV, 9.1.2018, no final do plenário)

 

Algumas fotos da concentração de 26 de Janeiro