20180402 REN revisao2018Para a comissão negociadora sindical liderada pela Fiequimetal, é «manifestamente pouco» o valor de 1,2 por cento de actualização salarial, que a REN propôs na última reunião de negociação da revisão da tabela para 2018.
9.4.2018



Os representantes sindicais insistiram, na reunião de dia 2, que os lucros do Grupo REN deverão ser reflectidos nos aumentos salariais.

Num comunicado aos trabalhadores, recorda-se que em 2017 os lucros foram da ordem dos 125,9 milhões de euros, valor que representa um aumento de 26 por cento face ao ano anterior. A REN propõe-se dar aos accionistas mais de 90 por cento desses lucros (mais de 114 milhões de euros). Com tais factos, a Fiequimetal afirma que a REN pode e deve assegurar aos seus trabalhadores um aumento mais justo e condigno.

Seria de aproximadamente 600 mil euros o valor necessário para passar da actual proposta da administração (1,2 por cento) para os três por cento que são reivindicados.

Também por estes motivos, os trabalhadores não podem aceitar que lhes seja destinado, como actualização salarial, apenas o equivalente a um café por dia.

Com a próxima reunião marcada para dia 19 de Abril, os sindicatos estão a promover plenários de trabalhadores para analisar a situação.

Ver também:
- Comunicado da CNS/Fiequimetal