20180420Fiequimetal 1Maio «O 1.º de Maio é o teu dia de luta», destaca-se no manifesto da Fiequimetal, que está em distribuição nas empresas das indústrias metalúrgicas, químicas, eléctricas, farmacêutica, celulose, papel, gráfica, imprensa, energia e minas, através da rede dos sindicatos, como instrumento de mobilização para as comemorações do Dia Internacional dos Trabalhadores.
23.4.2018


No folheto, recorda-se que os trabalhadores lutaram e conquistaram, e reafirma-se que vão continuar a lutar e a conquistar, por aumento de salários, pela defesa e aprofundamento dos direitos, pela melhoria das condições de trabalho, pelos horários humanizados, pela redução dos horários para 35 horas semanais, pelo fim dos vínculos precários.

São realçados resultados alcançados recentemente com a luta dos trabalhadores, em várias empresas dos sectores abrangidos pelos sindicatos da Fiequimetal, com destaque para a eliminação do trabalho ao sábado e um aumento de 14 fins-de-semana de três dias na Cel-Cat.

Em vários casos, foi conseguido que o salário mínimo de admissão aumentasse para 600 euros ou mais, como sucedeu nas empresas Leica, Vox, Grohe, Faurécia, Gestamp, Metalo-Nicho, CSP, Hanon, Cel-Cat, Otis Elevadores e Thyssen Krupp Elevadores. Na Purever, Haworth e na Printer conseguiram 620; na Siderurgia, 800; na Simoldes Plásticos, 610; na Orica, 615; na Evertis e na Selenis, 605; na Europac Kraft Viana, 700; e na Camo, 808.

 

20180420Fiequimetal 1Maio