20180424ATA greveAdPAs informações sobre o início da primeira greve de 24 horas em todas as empresas do Grupo Águas de Portugal confirmam a expectativa de uma forte adesão, fundada no modo como decorreram os plenários de preparação da luta. Também na ARM se mantém alta a adesão à greve iniciada ontem.
24.4.2018

 

Em várias instalações, como a ETAR de Alcântara, em Lisboa, e a ETAR Gaia Litoral, os trabalhadores em greve reuniram-se no exterior, trazendo para as ruas os motivos do protesto: o aumento dos salários, a uniformização dos direitos, a regulari­zação dos vínculos precários, a aplicação integral do Acordo Empresa da EPAL a todos os trabalhadores das empresas do grupo AdP.

No primeiro turno, na Águas do Tejo Atlântico (de que faz parte a ETAR de Alcântara) e na Águas do Douro e Paiva (a que pertence a ETAR Gaia Litoral) a operação ficou reduzida aos serviços mínimos.

Na sede da Águas do Algarve, em Faro, aderiram à greve 14 dos 28 trabalhadores. Na ETA Aeroporto, de um total de 11 trabalhadores, 9 estão em greve. A greve está a ser um sucesso.

A luta é organizada pelos sindicatos da Fiequimetal e pelo STAL.

 

Madeira
Na Águas e Resíduos da Madeira, empresa regional de capitais exclusivamente públicos, o nível de adesão manteve-se elevado neste segundo dia de greve.
O SITE CSRA decidiu apresentar queixa pela forma como as forças policiais, chamadas pela administração, se prestaram a interferir num conflito laboral tomando ilegalmente a parte patronal.

 

Ver também:
- Nota de imprensa do SITE Sul sobre Águas do Algarve
- Objectivos do 1.º de Maio nas greves até final de Abril (18.4.2018)
- Primeiro dia de greve com forte adesão na ARM (23.4.2018)