20180511Petrogalp arquivoNo dia 15, terça-feira, às 10h30, ao mesmo tempo que decorre a Assembleia Geral de accionistas da Galp Energia, os trabalhadores da Petrogal vão reunir-se frente à sede da empresa e do grupo. A comissão negociadora sindical da Fiequimetal e do Sicop deverá anunciar uma greve em Junho.
12.5.2018

 

Os trabalhadores da Petrogal decidiram manifestar a sua  indignação, nas Torres de Lisboa, no dia em que os detentores do capital vão decidir que recebem quase 500 milhões de euros dos lucros de 2017, porque a administração persiste em protelar as negociações do ACT (acordo colectivo de trabalho).

Ao fim de meia-dúzia de reuniões, a parte patronal continua a não apresentar propostas que conduzam a uma solução negociada e duradoura, com salvaguarda dos direitos dos trabalhadores. Confirma-se assim que pretende manter o ataque a importantes direitos sociais, que os trabalhadores continuam a defender.

 

Deslocação ao Ministério do Trabalho

Perante esta postura da administração da Petrogal e da Galp Energia, a Fiequimetal e o Sicop entendem que deveria haver uma intervenção do Ministério do Trabalho. No âmbito da sua competência de dar cumprimento à lei da negociação colectiva e prevenir conflitos laborais, já deveriam ter sido convocadas reuniões tripartidas.

No entanto, o Governo e este Ministério têm pautado a sua actuação pela continuação do ataque à contratação colectiva. O PS votou na AR contra a revogação das normas gravosas do Código do Trabalho, proposta pelo PCP, e entre as quais se incluía a caducidade da contratação colectiva. O Governo, ao contrário de promessas eleitorais e compromissos públicos, publicou ilegitimamente a caducidade do Acordo Autónomo da Petrogal (avalizando o ataque patronal aos direitos dos trabalhadores) e assinou vários despachos anti-greve.

Pela defesa da contratação colectiva e dos direitos, pela garantia dos regimes sociais, de saúde e de reformas, e pela melhoria das condições de vida e de trabalho, realiza-se às 12 horas uma concentração junto do Ministério do Trabalho, na Praça de Londres.

 

Ver também:
- Comunicado aos trabalhadores da Petrogal