20191108Efacec greveEm defesa do Caderno Reivindicativo 2019, aprovado por unanimidade em Janeiro, e contra a recente negociata vergonhosa da administração com duas CT, o SITE Norte apela à participação dos trabalhadores das empresas do Grupo Efacec na greve de amanhã à tarde e na concentração na Arroteia.
14.11.2019

 

Uma primeira jornada de greve, em moldes semelhantes, teve lugar no dia 8.

Os trabalhadores e o seu sindicato não abdicam de aumentos salariais em 2019 e exigem resposta a outras matérias do caderno reivindicativo.

Entre as 14 e as 16 horas, os trabalhadores das empresas do Grupo Efacec, em greve, voltam a reunir-se junto à entrada principal das instalações na Arroteia (S. Mamede de Infesta), onde também estarão dirigentes do SITE Norte.

O Caderno Reivindicativo de 2019, elaborado pelas comissões sindicais, foi aprovado por unanimidade no início do ano, mas a sua negociação foi marcada por obstáculos e dificuldades, porque a administração da Efacec deixou patente querer dividir as estruturas representativas dos trabalhadores, recordou o SITE Norte, num comunicado distribuído durante a jornada de dia 8.

Neste contexto, a 23 de Outubro as comissões de trabalhadores recusaram-se a apresentar uma contraproposta e rejeitaram acompanhar a proposta das comissões sindicais (com valores mais favoráveis aos trabalhadores), abrindo caminho a que a empresa separasse as mesas de negociação.

A 30 de Outubro, os representantes da administração e das CT da Efacec Energia e Efacec Engenharia decidiram afastar das mesas de negociação a CT da Efacec Electric Mobility, porque esta se recusou a aceitar um «acordo de confidencialidade», para que os membros das CT não falassem com os trabalhadores sobre o que se passava nas negociações.

Para o SITE Norte, esta atitudes da administração visavam anular o Caderno Reivindicativo. Isto foi confirmado com o acordo que as CT da Energia e da Engenharia subscreveram com a administração no dia 7, segundo o qual os trabalhadores ficam sem aumentos salariais em 2019. Os valores desse acordo só têm efeito retroactivo a novembro e, além disso, só entram em vigor em Janeiro de 2020 e vão ser pagos em cartão, ou seja, não são reflectidos nos recibos de vencimento.

Em paralelo com este processo, recrudesceu o número de processos disciplinares com vista a despedimento, bem como de mudanças de posto de trabalho e de outras manobras de intimidação e chantagem, procurando dividir e amedrontar os trabalhadores e desmobilizá-los da luta pelo Caderno Reivindicativo.

O sindicato reafirma que continuará a luta pelas reivindicações dos trabalhadores.

No comunicado em que confirma a acção de amanhã, o SITE Norte reafirma a defesa do Caderno Reivindicativo, contra a negociata vergonhosa da administração com as CT da Engenharia e da Energia, e contra tentativas de «espalhar o medo».

 

Ver também
- Nota à comunicação social, com contacto para declarações
- Comunicado «Todos à greve», 14.11.2019
- Comunicado «A luta dos trabalhadores é justa», distribuído durante a tarde de 8 de Novembro
- Greve na Efacec junta uma centena de trabalhadores por aumentos salariais (Lusa em Notícias ao Minuto, 8.11.2019)
- Efacec cumpriu primeiro de dois dias de greve (AbrilAbril, 10.11.2019)