20191211Visabeira arquivoAs aspirações dos trabalhadores da Visabeira são justas e razoáveis, salienta o SIESI, ao anunciar que foi aprovado, em vários plenários, o Caderno Reivindicativo a apresentar agora à administração e que tem como objectivo melhorar as condições de vida e de trabalho.
11.12.2019

 

O sindicato está a distribuir aos trabalhadores um comunicado com as reivindicações aprovadas, no qual recorda resultados recentes da intervenção sindical.

Lucros a crescer

A sublinhar que as reivindicações dos trabalhadores são justas e razoáveis, o SIESI regista a boa situação económica e financeira do Grupo Visabeira: no primeiro semestre de 2019, os lucros aumentaram 43,6%, para cerca de 20 milhões de euros, que se somam aos mais de 100 milhões de euros obtidos em 2017 e 2018, havendo perspectivas de melhores resultados até final deste ano e em 2020.

Estes bons resultados foram obtidos com o esforço, a dedicação e o empenho de todos os trabalhadores, entre os quais os da empresa. Isso deve ter reflexo numa adequada melhoria dos salários e das condições de trabalho.

No Caderno Reivindicativo exige-se, nomeadamente:

- Aumento de 90 euros para todos os trabalhadores;
- Instituição de um salário mínimo na empresa, no valor de 850€;
- Introdução de um subsídio de risco, num valor de 20% da retribuição mensal, para quem trabalhe em altura, em profundidade ou em tensão e para todos aqueles cujas funções determinem perigosidade em equipamentos de alta ou média tensão;
- Aplicação de um subsídio de penosidade, no valor de 20% da retribuição mensal, para os trabalhadores que operam com tratores pneumáticos e de rasto, gruas fixas e móveis, pórticos e outros equipamentos e máquinas que provoquem vibração, calor ou outros níveis de penosidade;
- Aplicação de um prémio de condução aos trabalhadores não motoristas que conduzem viaturas ligeiras, no valor de 2,50 euros por dia de trabalho prestado;
- Actualização do subsídio de alimentação para 7,00 euros.

Ir à luta resulta

Contando com os trabalhadores, pela acção do SIESI foi possível:

- Levar a empresa a cumprir a lei, no que diz respeito ao pagamento dos salários até ao último dia útil de cada mês;
- Realizar obras no estaleiro do Tojal (Loures), com melhores balneários;
- Regularizar a entrega dos recibos de vencimento a tempo e horas;
- Dar início à regularização do gozo das férias acumuladas e não gozadas.