20200703SITEnorte Efacec arquivoSe está reconhecido que a Efacec é estratégica e essencial para o País, a nacionalização decidida ontem pelo Governo tem de ser definitiva e tem de ser seguida da integração do grupo no sector empresarial do Estado, defende o SITE Norte, pois só assim serão assegurados os postos de trabalho, os direitos dos trabalhadores e o futuro.
3.7.2020

 


Numa nota hoje divulgada à comunicação social, o sindicato da Fiequimetal recorda que desde 2017, dando voz aos trabalhadores, vem exigindo do Governo uma intervenção na Efacec, tomando as medidas necessárias para a defesa dos postos de trabalho e a valorização dos trabalhadores.

Ainda a 30 de Janeiro, numa reunião com os secretários de Estado da Economia e do Trabalho, o SITE Norte defendeu que a Efacec devia ser colocada ao serviço do País e que isso só seria possível com a sua nacionalização.

A decisão do Governo de, simultaneamente, nacionalizar a Efacec e lançar um processo de reprivatização, afronta o interesse nacional e vai contra aquilo que os trabalhadores e o SITE Norte defendem.

 

Medidas imediatas

Realçando que a Efacec são os seus trabalhadores e que são estes e as suas famílias que estão a pagar a presente crise, à qual são totalmente alheios, o SITE Norte exige que o Governo actue imediatamente no sentido de:

• Nacionalizar definitivamente a Efacec e proceder à sua integração no sector empresarial do Estado;
• Pôr termo ao lay-off;
• Readmitir os 16 trabalhadores que estão a contestar o despedimento colectivo e que, tal como sucedeu no lay-off, foram substituídos por empresas externas;
• Acabar com a política de processos disciplinares e despedimentos, recorrendo a tudo, inclusive à contratação de especialistas em despedimentos.


Ver também
- Nota do SITE Norte à comunicação social
- SITE Norte volta a defender nacionalização da Efacec (3.5.2020)
- SITE Norte rejeitou lay-off e Efacec recusou precauções (8.4.2020)