20200408Autoeuropa arquivoA VW Autoeuropa aumenta o volume... de desemprego - protesta a Comissão Sindical do SITE Sul na empresa, contestando o despedimento de 55 trabalhadores da área da montagem, cujos contratos precários não serão renovados. Ao fim de três anos, devem é ficar efectivos, exige o sindicato.
28.11.2020

 

Num comunicado emitido ontem, a Comissão Sindical do SITE Sul revela que teve conhecimento de que a administração da VW Autoeuropa não vai passar a efectivos 55 trabalhadores da área da montagem e lança assim novamente mais trabalhadores no desemprego, num contexto económico e social altamente complexo.

A pretexto da pandemia e de quebras na produção, a administração opta por despedir trabalhadores que, ao fim de três anos de contrato, vêem que o seu esforço e contributo para o sucesso da empresa não é reconhecido pela VW Autoeuropa, a qual faz exatamente o contrário do que tem vindo a afirmar.

A VW Autoeuropa recorreu ao regime de lay-off simplificado, pago com dinheiro da Segurança Social, fruto das contribuições dos trabalhadores, mas em Outubro já despediu 125 trabalhadores das carroçarias. A empresa não garante assim o emprego e dá o dito por não dito.

Numa altura que as cargas e ritmos de trabalho se acentuam e há falta de trabalhadores, devido à pandemia e aos despedimentos anteriores, a administração volta a optar por fazer novos despedimentos e recorrer a trabalhadores temporários, com contratos altamente precários e salários mais baixos.

O SITE Sul reitera que a VW Autoeuropa tem todas as condições para passar estes trabalhadores a efectivos e assim garantir o emprego e afirmar a sua responsabilidade social.
Os trabalhadores filiados no sindicato podem recorrer ao apoio jurídico para contestarem o despedimento.

 

Ver também
- Comunicado aos trabalhadores da VW Autoeuropa
- VW Autoeuropa sobrecarrega depois de ter despedido (22.11.2020)
- VW Autoeuropa não precisava mas recorre ao lay-off (9.4.2020)