20201120Galpgeste Freixo 095122A administração da Galpgeste viu recusada, no referendo que organizou, a sua intenção de aplicar o banco de horas. Agora impõe-se o aumento dos salários em 90 euros e a valorização das carreiras profissionais.
4.12.2020

 

De acordo com os resultados divulgados pela administração, no referendo promovido a 20 de Novembro, os votos favoráveis (45 por cento) ficaram muito aquém dos 65 por cento exigidos na lei para impor o banco de horas.

Num comunicado aos trabalhadores, a Fiequimetal e os seus sindicatos com representação na Galpgeste (SITE Sul, SITE Norte, SITE CSRA, SITE Centro-Norte e STRAMM) destacam que, sem banco de horas, todo o trabalho prestado para além do horário normal tem de ser retribuído como trabalho extraordinário.

A administração fica igualmente impedida de dispor a seu belo prazer do tempo que a cada um pertence, para conciliar a vida pessoal familiar e profissional.

Para derrotar o banco de horas, foi fundamental ter havido unidade entre os trabalhadores e um esclarecimento por parte dos sindicatos da Fiequimetal!

Aos trabalhadores, nos vários locais de trabalho, foi feita a distribuição de um comunicado. Outros contactos foram mantidos nos dias que antecederam a votação. Esta intervenção sindical foi fundamental para esclarecer os trabalhadores sobre as consequências negativas do banco de horas.

No dia do referendo, nas várias áreas de serviço, foi feita a distribuição de um comunicado aos clientes, muitos dos quais demonstraram a sua solidariedade com os trabalhadores. A foto que publicamos é de um momento da acção realizada pelo SITE Norte na área de serviço do Freixo.

Esta iniciativa deu mais confiança aos trabalhadores e mostrou-lhes que não estão sozinhos na defesa dos seus direitos e que podem contar com os sindicatos da Fiequimetal para as batalhas que se avizinham.

 

Aumento dos salários

Em vez do agravamento dos horários de trabalho, o que se impõe é o aumento dos salários em 90 euros e a valorização das carreiras profissionais.

Assim, a Galpgeste reconhecerá o esforço dos trabalhadores que, neste contexto de pandemia, não abandonaram a linha da frente e garantiram o funcionamento da empresa, com o seu empenho e profissionalismo.

 

Ver também
- Comunicado aos trabalhadores da Galpgeste
- Sindicatos desmascaram democracia falsa na Galpgeste (19.11.2020)