20201229CaetanoBus nao Os sindicatos da Fiequimetal estão a esclarecer e mobilizar os trabalhadores para que votem contra a intenção patronal de impor o banco de horas na CaetanoBus e Caetano Aeronautic, empresas do Grupo Salvador Caetano que marcaram referendo para amanhã, dia 5.
4.1.2021

 

Em conjunto, o SITE Norte e o SITE Centro-Norte promoveram plenários na CaetanoBus, em Ovar (dia 22 de Dezembro) e em Vila Nova de Gaia (dia 29).

O SITE Norte, em comunicados aos trabalhadores, recusa o banco de horas e repudia o facto de a empresa, para atingir os seus objectivos, usar ameaça e chantagem sobre os postos de trabalho.

O banco de horas serve apenas para:

• Desregular a vida familiar e social dos trabalhadores;
• O trabalho extraordinário deixar de ser pago como tal;
• A empresa aumentar o fluxo de trabalho, utilizando o tempo do trabalhador.

A importância de votar NÃO é realçada nos comunicados, uma vez que muitos dos que poderão votar favoravelmente são aqueles a quem o banco de horas provavelmente nunca será aplicado.

Caso venha a ser aprovado - e para tal é necessário que haja mais de 65 por cento de votos favoráveis - o banco de horas irá prejudicar todos os trabalhadores, porque trabalham mais e não recebem mais por isso.

O trabalho extraordinário, como estipula o contrato coletivo de trabalho do sector, é remunerado e dá direito a tempo de descanso compensatório. Com o banco de horas, deixaria de ser assim.

Com uma aprovação seriam igualmente prejudicados os filhos dos trabalhadores, que deixavam de saber quando poderiam contar com os pais.

Ficaria prejudicada a organização dos fins-de-semana, pois só de véspera os trabalhadores saberiam se iam trabalhar ou não.

Passariam a vigorar horários de trabalho superiores a oito horas diárias, podendo ir até às 50 horas semanais, e ficaria em causa a liberdade do trabalhador, que deixava de mandar no seu tempo (fora das 40 horas semanais).

 

Ver também
- Comunicado CaetanoBus
- Comunicado CaetanaoBus e Caetano Aeronautic