20210228EDP arquivoEm 2020 os lucros da EDP subiram seis por cento, para 901 milhões de euros, resultado que desmente o cenário de dificuldade com que a administração tem justificado a sua proposta salarial de zero por cento. Que fará no dia 3?
28.2.2021

 

Estes resultados resultam do profissionalismo dos trabalhadores, afirma-se num comunicado da Fiequimental, salientando que são eles que geram essa riqueza. Mas, olhando para a postura da administração na negociação da tabela salarial e outras matérias pecuárias, fica bem claro que ela serve apenas os interesses dos accionistas.

Ora, se esta administração apresenta resultados acima do esperado, tanto nos lucros como na redução da dívida e até no cumprimento do plano estratégico, deve-o aos seus trabalhadores.
A distribuição da riqueza não pode privilegiar apenas os accionistas. É necessário melhorar as condições de vida dos trabalhadores.

 

Próxima reunião

A Fiequimetal assinala que um aumento de 90 euros por trabalhador, como é reivindicado, representa menos de 10 milhões de euros por ano, uma gota de água nos 901 milhões dos lucros.

Na próxima reunião para negociação da tabela salarial, marcada para quarta-feira, dia 3 de Março, a federação espera que os representantes da administração saiam da sua posição inadmissível e que apresentem valores que vão ao encontro das expectativas de trabalhadores que integram uma empresa de topo.

 

Ver também
- Comunicado aos trabalhadores das empresas do Grupo EDP