20190212Panasqueira arquivoA unidade dos trabalhadores foi determinante para o acordo alcançado nas negociações do Caderno Reivindicativo para 2019 nas Minas da Panasqueira. Ao divulgar os resultados, o STIM destaca a importância da disponibilidade para lutar.
13.2.2019

 

Num comunicado em distribuição desde ontem, o sindicato refere que, na sequência da vontade dos trabalhadores expressa nos plenários e tendo presente a disponibilidade para a luta, foi possível:

• Conquistar actualizações salariais no valor de 3% + 15,00€;
• Melhorar o subsídio de alimentação, para 9,00€ (trabalhadores do interior) e 7,50€ (trabalhadores do exterior);
• Aumentar o número de anuidades para 16, no valor de 6,20€ cada, o que, para os trabalhadores que já atingiram esse limite, representa 99,20€ por mês;
• Garantir que cada tonelada acima do plano de produção corresponda a um prémio de produção no valor de 8,00€;
• Assegurar que todas as matérias acordadas têm efeitos retroactivos a 1 de Janeiro de 2019;
• Garantir a passagem de 15 trabalhadores a efectivos e assumir compromisso para a erradicação de vínculos contratuais precários;
• Assumir compromissos para a contínua melhoria das condições de trabalho.

Na sequência das decisões do Plenário Geral de Trabalhadores realizado em 22 de Janeiro, a direcção do sindicato emitiu um pré-aviso de greve e dirigiu à administração da Beralt Tin and Wolfram (Portugal) um ofício a transmitir as reivindicações dos trabalhadores e a manifestar disponibilidade para realizar uma reunião, tendo em vista a resolução do conflito.

Após duas reuniões entre o sindicato e a administração, foi possível chegar aos valores que, no dia 7, foram apresentados aos trabalhadores e aprovados em plenário.

 

Ver também
- Comunicado do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira