20170428ENVC LisboaCerca de 50 ex-trabalhadores dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo deslocaram-se ontem a Lisboa e concentraram-se frente ao Ministério do Trabalho, para exigirem emprego e também para reclamarem o prolongamento do pagamento do subsídio de desemprego, que deixará de ser pago no início de Maio a cerca de uma centena de antigos funcionários dos ENVC.
29.4.2017


Os trabalhadores dos Estaleiros foram envolvidos numa grandiosa trafulhice, que serviu para dar aos privados uma empresa de ponta e com futuro.
Neste processo, o anterior governo PSD/CDS teve enormes responsabilidades políticas, provocando danos na economia regional e nacional, ao retirar da esfera pública uma empresa rentável e estratégica. O então ministro da Defesa, José Pedro Aguiar Branco, fez falsas promessas, ao garantir uma futura criação de postos de trabalho.

Na concentração, na Praça de Londres, onde esteve uma delegação da Fiequimetal, intervieram Rogério Silva, coordenador da federação, e António Ribeiro Marinhas, antigo dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de Viana do Castelo e trabalhador dos ENVC.

Uma delegação, com três trabalhadores e o coordenador da Fiequimetal, foi recebida por assessores do ministro do Trabalho, a quem expuseram os motivos desta jornada. Da reunião saiu a promessa de que o ministro irá receber a mesma delegação no próximo dia 18 de Maio, altura em que deverá ser apresentada uma proposta de solução para o problema.

Os trabalhadores vão manter a sua luta e têm o apoio da federação e seus sindicatos.
A luta destes e de todos os trabalhadores continua, desde já no 1.º de Maio.