20220605PlasmanCarregado arquivoA unidade dos trabalhadores e a luta reivindicativa nas empresas é fundamental para conseguir aumento dos salários e melhoria dos direitos, realçou o SITE CSRA, a propósito de resultados recentes, obtidos na Upfield, na Iberol e na Plasman.
6.6.2022

 

Nestes processos reivindicativos - embora os resultados devessem ter ido mais além -, foi possível melhorar a vida dos trabalhadores. Os avanços conseguidos comprovam que quem luta sempre alcança, salienta o sindicato, numa informação aos trabalhadores das três empresas.

Na Upfield (designação da empresa após a venda do negócio de margarinas da Fima-Olá, em 2018), em Santa Iria de Azóia), além de 20 euros de aumento salarial, foram alcançados quatro dias extra de férias, para 2022, que se juntam aos 25 dias e à dispensa no dia de aniversário do trablhador, já consagrados.
Ficou ainda garantido o pagamento do trabalho extraordinário a 200 por cento, aos sábados, domingos e feriados, em Maio e Junho, e apoio extraordinário à licença inicial parental e aos dias de nojo.

Na Iberol (Alhandra), os trabalhadores conseguiram um aumento salarial de 20 euros e a garantia de que o salário de entrada passa para 975 euros. Foi ainda alcançado um pagamento de 250 euros pelo nascimento de cada filho, bem como uma dispensa de meio dia no aniversário de cada trabalhador.

Os trabalhadores da Plasman (antiga DURA Automotive Portuguesa), no Carregado, e as suas estruturas representativas, confrontados com um processo de transmissão de estabelecimento, no início deste ano, não abrandaram a luta pela sua carta reivindicativa para 2022.
A união dos trabalhadores foi determinante, para ultrapassar muitas dúvidas e vários imprevistos.
O fortalecimento da luta permitiu um aumento salarial de 2,5 por cento, com um mínimo de 25 euros, e assegurou um salário de entrada de 725 euros. Será também atribuído um pagamento mensal de 17 euros mensais, por cada filho, o subsídio de refeição aumenta um euro.