20160206Farmaceutica arquivoA Fiequimetal propôs em Dezembro à Apifarma que, na actualização salarial de 2016, nenhum trabalhador tenha um aumento inferior a 40 euros, mesmo nos casos em que o salário de 2015 era já superior ao mínimo que lhe correspondia na tabela - refere-se num comunicado em distribuição no sector.
5.2.2016


A actualização salarial proposta é importante para que os trabalhadores possam fazer face à profunda degradação das condições de vida verificada nos últimos anos. Devido ao brutal aumento do custo de vida, ao aumento dos preços dos bens e serviços essenciais, ao aumento da carga fiscal e ao efeito nefasto das demais medidas de austeridade, o rendimento dos trabalhadores recuou a níveis nunca vistos.

Na caracterização da situação da indústria farmacêutica, recorda-se que:
  • A produção farmacêutica aumentou 3,6 por cento, rondando os 1486 milhões de euros;
  • A dívida hospitalar à indústria farmacêutica diminuiu 206,3 milhões de euros;
  • O valor do mercado farmacêutico ronda os 3429 milhões de euros.
Ou seja, a situação económica e financeira do sector demonstra que existem condições para actualizar os salários dos trabalhadores com base na proposta sindical, sem comprometer a situação financeira das empresas, antes pelo contrário, pois o aumento dos salários constitui um contributo indispensável para a dinamização do mercado interno, tão importante para as empresas farmacêuticas.

Ver também:
- Comunicado aos trabalhadores da indústria farmacêutica