20190322DesfileO desfile de âmbito nacional, realizado ontem em Lisboa com a participação de mais de cinco centenas de dirigentes e delegados sindicais e outros trabalhadores, comprovou que o patronato e o Governo podem contar com a intensificação da luta, em especial por melhores salários e em defesa da contratação colectiva.
23.3.2019


Desde o Minho ao Algarve, trabalhadores das indústrias metalúrgicas, químicas, eléctricas, farmacêutica, celulose, papel, gráfica, imprensa, energia e minas responderam ao apelo dos seus sindicatos e da Fiequimetal, para levar a cabo nas ruas de Lisboa uma grande jornada de luta, dando assim mais força a reivindicações comuns.

Nesta acção participou também o secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos.

O ponto de concentração inicial foi a sede da Randstad, na Avenida da República, cerca das 14 horas.
O SIESI convocou para este dia uma greve de 24 horas e apelou a que os trabalhadores desta multinacional de trabalho temporário se concentrassem no exterior do edifício.
Depois de um período de intervenções sindicais, os trabalhadores (incluindo um grupo de trabalhadores da Randstad) deram início ao desfile, seguindo pelas avenidas Miguel Bombarda e António José de Almeida.

Junto da Imprensa Nacional Casa da Moeda, ocorreu a primeira paragem, para saudar os trabalhadores desta empresa do sector empresarial do Estado. Em plenário, tinha acabado de ser reafirmada a exigência de aumento dos salários.
O desfile prosseguiu, reforçado com vários trabalhadores da INCM, em direcção à Alameda D. Afonso Henriques e à Avenida Guerra Junqueiro.

Um ruidoso protesto teve lugar frente à sede da associação patronal ANIMEE.
Aqui foi entregue em mão, por dois dirigentes sindicais de empresas do sector, uma carta reivindicativa dos trabalhadores da fabricação de material eléctrico e electrónico.

A última etapa teve por destino o Ministério do Trabalho, na Praça de Londres. Aqui intervieram o coordenador da União dos Sindicatos de Lisboa, Libério Domingues; dirigentes do SITE Norte, do SITE Centro-Norte e do SITE Centro-Sul e Regiões Autónomas; o coordenador da Fiequimetal, Rogério Silva; e o secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos.
Por unanimidade e aclamação, foi aprovada uma resolução, dirigida ao Ministério do Trabalho e entregue por uma delegação da Fiequimetal. Uma informação sobre o encontro com um responsável do Ministério foi dada no final das intervenções por Manuel Bravo, do Secretariado da DN da federação.

Ver também
- Resolução entregue no Ministério do Trabalho
- Carta reivindicativa entregue à ANIMEE
- Nota do SIESI sobre a luta na Randastad
- Desfile amanhã em Lisboa reforça luta dos trabalhadores (21.3.2019)

 

Fotos do desfile
(clique numa imagem para ampliar e navegar no álbum)