20190701JoaoDeusOs trabalhadores da João de Deus, em Samora Correia, entraram hoje em greve, em defesa do seu caderno reivindicativo. A forte adesão à luta, convocada pelo SITE CSRA, provocou a paragem da produção. Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP-IN estará com os trabalhadores amanhã, dia 2, às 8 horas.
1.7.2019


Durante cinco dias, os trabalhadores vão paralisar duas horas por turno e realizam concentrações no exterior das instalações.

As principais reivindicações são:

- a passagem a efectivos dos mais de 250 trabalhadores com vínculos precários,
- o pagamento do trabalho extraordinário de acordo com a contratação colectiva (pelos valores praticados antes do período de intervenção da troika)
- e o aumento dos salários em 50 euros.

Na fábrica em Samora Correia (Estrada dos Arados) decorrem fortes investimentos, alguns com financiamentos públicos no âmbito do Programa Compete 2020. Mas os salários dos trabalhadores há vários anos apenas têm actualizações pouco significativas.

A João de Deus (JDEUS) é uma empresa centenária, que fabrica sistemas térmicos para o sector automóvel, para marcas como a Mercedes, Fiat, Audi, Alfa Romeu, PSA, Lamborghini, Porsche, entre outras. Faz parte da multinacional japonesa DENSO Corporation.