20200411EDP trabalho posteA aplicação de quotas para atribuição das avaliações de desempenho foi uma prática questionada pela comissão negociadora sindical da Fiequimetal, na última reunião com os representantes da administração da EDP. Há departamentos onde simplesmente não pode haver notas «excelente».
11.4.2020

 

Os representantes dos trabalhadores insistiram em saber se a empresa tem uma previsão para reatar as negociações salariais e de outros direitos, suspensas unilateralmente pela administração. Não houve ainda resposta, mantendo-se a afirmação de que serão reiniciadas logo que a situação de emergência sanitária o permita.

Durante a reunião, decorrida na quarta-feira, dia 8, mais uma vez por videoconferência, a CNS/Fiequimetal questionou a administração sobre diversos temas considerados da maior importância, como se refere numa informação divulgada aos trabalhadores das empresas do Grupo EDP.

Uma dessas matérias foi a aplicação de quotas de atribuição das diversas avaliações, pois foi afirmado, nas reuniões de feed back, por várias hierarquias, que não podiam dar melhores avaliações porque os responsáveis estão limitados. Em alguns departamentos simplesmente não pode haver notas «excelente».

Foi afirmado pela administração que, nos casos em que isto acontece, os trabalhadores devem discordar da avaliação e efetuar uma reclamação. Nesta situação deve também ser dado conhecimento ao sindicato.

 

Lay-off nos prestadores de serviços?

A CNS/Fiequimetal perguntou qual é a posição da administração sobre as notícias vindas a público de que alguns dos prestadores de serviços da EDP estariam a preparar-se para entrar em lay-off, apesar de a EDP estar a manter os trabalhos e até ter adiantado os pagamentos aos mesmos.
Também alertou que, no caso das lojas, a empresa responsável está a propor aos trabalhadores que gozem férias antecipadas.

As empresas prestadoras já foram questionadas pela estrutura sindical sobre estes problemas, mas a EDP tem uma palavra a dizer, até porque os trabalhadores destas empresas prestam serviço à EDP.

A próxima reunião ficou marcada para dia 15.

 

Ver também
- Informação N.º 2 aos trabalhadores das empresas do Grupo EDP, sobre a presente situação
- EDP deve mesmo valorizar trabalhadores no terreno (2.4.2020)