REN SALARIOS2021A prepotência mais uma vez demonstrada pela administração da REN, numa reunião na DGERT (Ministério do Trabalho) requerida pela Fiequimetal, não augura nada de bom para a negociação das matérias pendentes, pelo que os trabalhadores devem preparar-se para a luta.
29.6.2021

 


Este alerta consta no comunicado que a Fiequimetal e os sindicatos estão a distribuir, desde ontem, aos trabalhadores das empresas do Grupo REN, sobre a reunião realizada no passado dia 23, quarta-feira, na DGERT (Direcção-Geral do Emprego e das Relações do Trabalho), na qual a administração da REN continuou a negar a possibilidade de prosseguir a negociação salarial para 2021 com a federação.

Foi reafirmada pela Fiequimetal a posição manifestada pelos trabalhadores, no último plenário antes do acto de gestão anunciado pela administração. A federação garantiu que está interessada em chegar a acordo, mas não a qualquer preço.

A administração afirmou que atingiu o seu limite e que não está interessada em continuar a negociação, pois acha que está a pagar acima da média e, portanto, não encontra justificação para valorizar os seus trabalhadores.

Não é a primeira vez que a administração dá mostras de prepotência, recorda-se no comunicado, avisando que este tipo de atitudes não preconiza nada de bom para a negociação das matérias pendentes que constam dos documentos já apresentados.

Os trabalhadores devem preparar-se para a luta por aquilo que consideram ser os seus direitos, pois parece que a administração só assim vai compreender que existe descontentamento.

A Fiequimetal vai preparar as propostas sobre as matérias pendentes, para serem discutidas e aprovadas num novo plenário, antes da entrega à administração.


Ver também
- Comunicado sobre a reunião na DGERT
- Contra fim das negociações pedida conciliação na REN (9.6.2021)