Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgicas, Químicas, Eléctricas, Farmacêutica, Celulose, Papel, Gráfica, Imprensa, Energia e Minas - CGTP-IN

20221217EDP novo logo Os trabalhadores não se devem iludir com as propostas da administração da EDP, sobre progressão na carreira, reformas e pré-reformas e avaliação de desempenho, apela a Comissão Negociadora Sindical da Fiequimetal, num comunicado sobre a última reunião de negociação de matérias pendentes.
18.7.2023


Os representantes sindicais demonstraram que a proposta da administração não traz benefícios aos trabalhadores, pois deixa uma grande parte da carreira dependente de um hipotético acto de gestão muito pouco transparente.

Na reunião, dia 12, a CNS/Fiequimetal reafirmou a sua vontade negocial e exortou a administração a alterar as propostas enviadas, uma vez que não cumprem o objectivo pretendido pelos trabalhadores.

Quanto a reformas e pré-reformas, a administração informou que espera uma prevista alteração legislativa, para então apresentar uma nova proposta. Esta situação coloca aos trabalhadores a necessidade de lutarem pela exigência de cumprimento do Acordo Colectivo de Trabalho.

Para 185 trabalhadores com condições para passarem à reforma em Março próximo, a administração prevê pagamento de incentivos. Na prática, a administração está a retirar o direito à pré-reforma consignado no ACT e a impedir que o trabalhador venha a usufruir das majorações previstas pelo Estado para as longas carreiras contributivas.

Numa apresentação feita pelos Recursos Humanos, sobre a avaliação «holística» de desempenho relativa a 2022, verificou-se que (após as reclamações que a Fiequimetal e os sindicatos aconselharam a fazer) houve apenas 104 negativas, em mais de 4300 trabalhadores - e isto ocorreu numa avaliação para a qual o contributo individual só conta 25 por cento.

Sobre as apregoadas 353 promoções, por acto de gestão, verifica-se que 77 por cento delas beneficiaram quadros superiores, enquanto os operacionais e administrativos se ficaram por uns míseros 23 por cento. Este caso é demonstrativo do nível da transparência destes métodos de acto de gestão.

A próxima reunião ficou agendada para 20 de Setembro.


Ver também
Comunicado aos trabalhadores sobre a reunião com a administração da EDP
— Correcção 4.8.2023 (incentivo a reforma não sujeito a imposto) 
EDP deve garantir direitos nas carreiras e reformas (24.6.2023)

 

 

Subscrever notícias (mailing list)