20190701JoaoDeusEm plenário, na sexta-feira, os trabalhadores da João de Deus, em Samora Correia, decidiram suspender a greve que deveria iniciar-se hoje, de modo a permitir negociar e chegar a um acordo que vá ao encontro das suas reivindicações.
29.7.2019

 

Após a realização, no início deste mês, de uma semana de greves de duas horas, com grande adesão e provocando paragem da produção, a administração cedeu e aceitou reunir-se com a comissão sindical e a direcção do SITE CSRA

Na reunião, que se realizou no passado dia 23, a administração apresentou uma contraproposta que foi debatida em plenários de trabalhadores, promovidos pela estrutura sindical.

Foi então decidido entrar em greve, no dia 29, porque a administração, ao contrário do que tinha assumido, não colocou por escrito uma posição que permitisse suspender a luta e negociar um acordo que evitasse a continuação do conflito.

Os trabalhadores, a comissão sindical e a direcção do SITE CSRA deixaram claro que voltarão à luta, caso a administração não corresponda às suas justas reivindicações, nomeadamente a fixação de diuturnidades e a negociação de aumentos salariais a aplicar a Janeiro de cada ano.


Ver também
- Greve na João de Deus com produção parada (1.7.2019)