20200423REN gas Bucelas arquivo A administração da REN, na última reunião com a Fiequimetal, já falou em «retoma da actividade», mas voltou a afirmar que não tem condições para alterar a sua proposta salarial, uma atitude inadmissível.
3.5.2020

 

A Fiequimetal reiterou a exigência de retomar a negociação da tabela salarial de 2020 na REN e considera que a recusa é inadmissível, por parte de uma administração que até afirma reconhecer que os trabalhadores têm sido excepcionais nesta crise, mas que não se mostra interessada em valorizar os seus salários.

Condições para regressar

Num comunicado que divulgou no dia 30 de Abril, a federação afirmou ter conhecimento de que as hierarquias têm estado a contactar telefonicamente alguns trabalhadores para regressarem aos locais de trabalho já no início de Maio.

No entanto, não serão reabertos os refeitórios, pelo que não se sabe em que condições esses trabalhadores poderão tomar as suas refeições.

Além disso, ainda não foi levantada pelas autoridades a obrigação de fazer em teletrabalho tudo aquilo que for possível.

A Fiequimetal exige também que a empresa providencie contactar com maior antecedência os trabalhadores que pretende que regressem aos locais de trabalho, para que estes se possam preparar para essa alteração e, eventualmente, fazer prova de impossibilidade de regresso, por algum dos motivos previstos na lei.


Ver também
- Comunicado aos trabalhadores das empresas do grupo REN
- REN insiste em adiar negociação dos salários (24.4.2020)