20210322EDP Coimbra Ontem, durante a manhã, dirigentes e activistas da Fiequimetal e dos sindicatos SIESI, SITE Norte, SITE CSRA e SITE Centro-Norte e trabalhadores das empresas do Grupo EDP, concentraram-se junto da sede da EDP e das principais instalações desta no Porto e em Coimbra, trazendo para a rua o descontentamento provocado pela proposta zero que a administração tem repetido nas negociações salariais.
23.3.2021

 

Caricaturando a insaciável sede de lucros e dividendos que move a administração, as organizações sindicais simularam a recolha de «uma esmola para a EDP».

Foram exibidas faixas, foi feita a distribuição de um folheto aos trabalhadores e à população e, através de amplificação sonora, as posições sindicais foram explicadas e reafirmadas em intervenções de dirigentes e trabalhadores.

 

Para quem vão os milhões...

No folheto, salienta-se que a administração da EDP que nega a valorização dos trabalhadores decidiu, com o aval dos accionistas:

- pagar ao seu antigo presidente, António Mexia, 800 mil euros por ano, durante três anos;

- distribuir pelos accionistas 755 milhões de euros, num grupo que gerou 810 milhões de euros de lucro (dos quais 94 milhões referentes ao negócio em Portugal).

Os trabalhadores das empresas do Grupo EDP querem ser respeitados e valorizados.

A administração não pode esquecer que foram os trabalhadores que, em tempos difíceis como os do último ano, permitiram a garantia de um serviço indispensável - este, sim, o verdadeiro fundamento da existência da EDP.


20210322EDP folheto

Ver também

- Folheto distribuído nas concentrações (pdf)

- Nota de imprensa do SITE Centro-Norte

- Trabalhadores da EDP vão responder à afronta (13.3.2021)

 

 

 

Algumas fotos dos protestos
(clique numa imagem, para ampliar e navegar no álbum)